terça-feira, 7 de abril de 2009

Efeito dominó


Estava dando uma olhada na internet e me deparei com 3 notícias, todas de um mesmo jornal português.

http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=688823
http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=1186124
http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=1187103


A primeira é de 2007 e mostra o espetáculo do parkour, apontando seus praticantes como estrelas e exaltando suas habilidades. A segunda, de março de 2009, é sobre um acidente trágico sofrido por um jovem imprudente que supostamente estava praticando parkour. E a terceira, do dia 1º de abril desse mesmo ano, informa sobre a construção do primeiro "parkour park" de portugal, para "evitar que os praticantes de parkour usem a rua e locais potencialmente perigosos".



Essa sequência de notícias me chamou a atenção pelo efeito dominó claramente perceptível dos acontecimentos. Existe um gancho entre elas que levantam uma série de questões sobre o parkour, que nós (praticantes sérios) discutimos o tempo todo. Principalmente: a questão das aulas, a menssagem transmitida de forma espetacularizada pela mídia, e a construção de espaços reservados para a prática do parkour.


A seguir darei minha opinião considerando essas 3 questões fundamentais:


Sobre aulas, sim, eu concordo que TODOS deveriam passar por uma iniciação formal, com pessoas capacitadas, para começar a prática do parkour. A alguns anos isso não seria possível, mas hoje, com a evolução que consquistamos, basta que os praticantes mais experientes tenham boa vontade e organização para passar seu conhecimento adiante. Apersar de haver muita informação disponível, é preciso que haja pessoas dispostas a divulga-las. Isso diminuiria a ocorrência de acidentes e ainda evitaria que pessoas desinformadas transmitissem erroneamente o que é o parkour por meio da mídia.

A mídia, ao meu ver - se não for o dedo que a empurra - é a primeira peça de dominó que cai sobre as outras, desencadeando a reação. Os meios de comunicação devem ser tratados com muita cautela...eles nos serve tanto para o bem quanto para o mal... cabem aos praticantes saber fazer uso desses meios.

Parkour park's me agradam, apenas porque são uma excelente alternativa para lugares onde há poucas opções para treino, e não para que se possa treinar fora das ruas, com mais segurança.

Enfim, essas foram as poucas conclusões que eu consegui tirar. Não me aprofundei muito nelas , mesmo porque não são definitivas.
Decidi postar esse texto, mesmo meio mal formulado, para estimular as pessoas a pensar sobre o assunto.
Se você tem algo a acrescentar, alguma opinião diferente ou se apenas achou interessante, por favor faça seu comentário =).

7 comentários:

duddu disse...

Realmente eu senti que você abandonou o texto na metade, porque a idéia que teve de associar com o dominó foi muito boa! huahuahuahuahuahu! Mas consegui entender claramente esse efeito em ação. Na maioria das vezes temos:

Mídia -> Prática -> Instrução

onde na verdade deveria ser:

Instrução -> Prática -> (Mídia?)

Com certeza se esses extremos fossem trocados teriamos uma realidade diferente. Eu também acredito que o maior diferencial que envolve o "comportamento" de quem pratica é de onde e como ele adquiriu informação antes do primeiro treino.

Ótima reflexão mofio!

Victor disse...

Muito bom Art =)

Ícaro Iasbeck disse...

"A mídia, ao meu ver - se não for o dedo que a empurra - é a primeira peça de dominó que cai sobre as outras, desencadeando a reação."

Falou tudo rapaz, gostei de sua visão!

MestreConrad disse...

por isso q vc tava nervoso ontem kkkkkkkkkk

reabriu o brog com chave de ouro!!


muito interessante essa visão dos acontecimetos.

millano_sk8 disse...

"A mídia, ao meu ver - se não for o dedo que a empurra - é a primeira peça de dominó que cai sobre as outras, desencadeando a reação."

Falou tudo rapaz, gostei de sua visão! [2]

a midia sempre falou o que ela acha que ta vendo, o que temos que fazer é realmente mostrar o que é certo. aeheaueahuea, meio óbvio, mas acho que é a melhor alternativa =)

Jean disse...

Cara, parece o texto do vigroux. Vc comecou a escrever e parou na metade.

Entendo completamente, e sempre que alguem me pergunta sobre parkour parks eu falo que antes disso precisamos ter muita CAUTELA de educar, especialmente as autoridades, que parkour é livre e deverá ser permitido em qualquer lugar ANTES de criar o parkour park.

Já aconteceu de estarmos treinando numa praça publica e o cara falar "aqui num é lugar de treinar isso não, tem que ir prum lugar proprio pra essas coisas"
Imagina se esse lugar realmente existe, o que esse bando de ignorante vai te de argumento?


Ps: Art, sua escrita melhorou pra caramba hein...

Elizabeth disse...

vc pratica ainda em BH?